Header Ads

Big Brother: Marta Cardoso recusa comentar saída de Rui Pedro após ter criticado Teresa Guilherme



Marta Cardoso não se quis pronunciar sobre a saída de Rui Pedro do "Big Brother". Depois de ter criticado Teresa Guilherme e a produção do reality show, a comentadora do "Extra" da TVI optou pelo silêncio relativamente à desistência do agora ex-concorrente.

Acusado de comportamentos "impróprios" em relação aos colegas da casa e de não ter respeitado as regras do jogo, Rui Pedro foi sancionado pelo Big Brother, ao final da tarde de quarta-feira, com uma nomeação direta e a impossibilidade de ser líder ou salvo pelos restantes concorrentes. Revoltado, abandonou a casa da Ericeira já aquando da emissão daquele espaço conduzido por Maria Botelho Moniz.

Continuar a ler

Quando a apresentadora que quis dar voz a Marta Cardoso, pedindo-lhe que comentasse o sucedido, esta negou-se. "[O Rui] É um jogador que sai como um vilão, ainda sem ter essa perceção. Diz algumas coisas fortes: sente-se traído pelo jogo, indignado por algumas coisas que lhe foram fazendo, mas as imagens estão lá", lançou Maria Botelho Moniz como mote da conversa, referindo-se às declarações feitas pelo nortenho ao repórter Gonçalo Roque, que o esperava à porta da casa da Ericeira.

"[As imagens] Estão [lá], mas eu não as vou comentar. Para já", respondeu Marta. E ficou em silêncio.

Mais tarde, a participante na primeira edição do "Big Brother", em 2000, frisou apenas que os colegas de Rui Pedro rapidamente vão ultrapassar o impacto da desistência do empresário. "Apesar de eles estarem com palavras muito simpáticas, amáveis, educadas e generosas (...),  não vemos lágrimas e pessoas muito abaladas. (...) O Rui chegou perto, mas não chegou ao coração daqueles que lá estão. Ninguém ficou muito abalado". Pode ver aqui o vídeo desse momento.

Marta Cardoso acusou Teresa de ser parcial

Já no início de novembro, Marta Cardoso meteu o dedo na ferida ao afirmar que Teresa Guilherme trata alguns concorrentes de forma diferente. "Tem acontecido em várias galas, em vários diretos, de forma injusta, na minha opinião, porque eu entendo que a parcialidade pode ser admitida nestes sofás [do "Extra"]. As pessoas que aqui estão [comentadores] são convidadas para dar a sua opinião e a opinião raramente é uma coisa imparcial. Numa gala, a falta de imparcialidade é uma coisa que me custa muito", atirou.

"Se isto servir, mesmo que eu perca o emprego, para melhorar nem que seja um bocadinho a forma como as coisas estão a ser feitas, os concorrentes serem tratados de forma justa… Com toda a minha gratidão e respeito pela TVI e pelas entidades que fazem este programa, o público merece-me igual respeito e, acima de tudo, os concorrentes merecem respeito. A única pessoa que eles ouvem naquela casa é a Teresa, é a única informação que têm, têm de ser tratados de forma igual. Têm de ser tratados de forma imparcial e de forma justa", acrescentou ainda.

Mais tarde, contactada pela NOVA GENTE, Teresa Guilherme mostrou-se indisponível para falar sobre o assunto. "Não sei do que está a falar, ok? Até logo!", respondeu à nossa revista, antes de desligar a chamada telefónica.

Com tecnologia do Blogger.